Austrália acredita que destroços são do voo MH370

As autoridades australianas que investigam o acidente com o voo MH370, da Malaysia Airlines, disseram nesta sexta-feira (31) que estão “cada vez mais confiantes” de que os destroços encontrados na ilha francesa da Reunião são do avião desaparecido há 16 meses. A peça, de dois metros, vai ser enviada para França para ser analisada, e especialistas acreditam que possa ser a primeira prova palpável de que o avião caiu no Oceano Índico. De acordo com a Agência Lusa, os investigadores acreditam que assim vão ficar mais perto de resolver o mistério em torno do desaparecimento do Boeing 777, em março do ano passado, com 239 pessoas a bordo. “Estamos cada vez mais confiantes que estes destroços são do MH370”, disse Martin Dolan, comissário da Australian Transport Safety Bureau, que lidera as buscas. O avião desapareceu durante a noite de 8 de março de 2014, quando sobrevoava o Mar do Sul da China, depois de ter mudado de rota, quando se dirigia de Kuala Lumpur para Pequim.

Greve de servidores do INSS prejudica execução de nova lei da aposentadoria na Bahia

Por conta da greve dos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), possíveis beneficiados com a nova regra 85/95, que prevê o pagamento do benefício integral sem as perdas do fator previdenciário, são prejudicados na Bahia. A nova fórmula da aposentadoria prevê que os segurados podem escolher se querem se aposentar pela fórmula 85/95 ou pelo fator previdenciário, a partir do momento de requisição da aposentadoria. De acordo com o órgão, o sistema informa também qual é o benefício mais vantajoso. O agendamento pode ser feito em outubro, ou mesmo só para o final de dezembro, a depender do local em que o candidato à aposentadoria residir. Com base no último boletim divulgado pelo INSS, 45% das unidades baianas estão paralisadas, o que corresponde a 60 do total de 133 agências do órgão no estado, informou o Correio. Em Salvador, o atendimento parcial está disponível apenas nas agências das Mercês, Centro Histórico, Brotas e Itapuã. Além do reajuste salarial, a categoria pede a ampliação do quadro de funcionários por concurso público, a incorporação das gratificações ao salário e a melhoria das condições de trabalho. Quanto ao aumento, os servidores reivindicam 27,3%, que alegam ser reposição das perdas salariais desde 2010. O governo ofereceu 21%, divididos ao longo dos próximos quatro anos.

Eduardo Cunha promete presidência de CPIs de ataque a governo para a oposição

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pretende dividir o comando das novas CPIs que pretende instalar na Casa entre os partidos da oposição – e o próprio PMDB. De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a presidência da CPI do BNDES deverá ficar com o PMDB. A dos fundos de pensão, para o DEM, com um peemedebista na relatoria, enquanto que o PSDB comandará a investigação de crimes cibernéticos. Segundo a publicação, o DEM gostou de ter o comando da CPI dos fundos de pensão, que pode aproximá-los do funcionalismo público.

Duque ameaça citar Foster caso assine acordo de delação

O ex-diretor da Petrobras, Renato Duque, teria ameaçado envolver nomes de dirigentes do PT e até a ex-presidente da estatal, Graça Foster, caso chegue a um acordo de delação premiada com o Ministério Público. Segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, Duque teria conversado com interlocutores sobre os eventuais depoimentos que faria aos procuradores. O nome de Foster não foi citado em nenhuma das 18 delações nem encontrado nos documentos apreendidos pela Polícia Federal. A Operação Lava Jato foi deflagrada quando Graça estava à frente da empresa e, em sua gestão, os investigados por corrupção foram demitidos ou perderam poder. Foster foi fortemente defendida pela presidente Dilma Rousseff, mas acabou pedindo demissão. Segundo a colunista, a intenção de Duque é vista como tentativa de retaliação e constrangimento da ex-presidente por ter bloqueado o esquema de corrupção na estatal.

ONG ligada a presidente do TCU teria cometido fraude em convênio, diz Folha

Uma ONG com sede em Valente, região sisaleira da Bahia, e ligada ao presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Aroldo Cedraz, é acusada de fraude em convênio com o governo federal, informou a Folha nesta sexta-feira (31). Entre 2005 e 2011, a ONG Instituto de Desenvolvimento da Região do Sisal recebeu R$ 3,5 milhões por meio de convênios com o governo federal. Um desses contratos, no entanto, foi suspenso por irregularidades. Além de firmar um convênio de R$ 2,9 milhões com o Ministério do Trabalho para treinar trabalhadores do setor do petróleo no Ceará, o projeto foi suspenso por inconsistências. Mas ainda assim, a ONG recebeu R$ 884,7 mil. Em junho deste ano, a execução da primeira etapa do convênio teve as contas rejeitadas. Procurado pela reportagem, Aroldo Cedraz disse que não tem vínculo com a entidade nem relação com os convênios realizados.  Os representantes da ONG também afirmaram que não há irregularidades nos convênios. Eles declararam também que o ministro não beneficiou a ONG.

Irecê: Otto diz que aliança com Luizinho Sobral depende de posição do PSD local

O presidente estadual do PSD na Bahia, senador Otto Alencar, declarou que a aliança da sigla com o prefeito de Irecê, Luizinho Sobral (PTN), ainda não foi sacramentada e aguarda decisão de uma comissão do PSD do município. De acordo com Otto, o que ocorreu foi uma conversa “preliminar” sobre a aproximação das siglas, mas falta ainda uma decisão para oficializar a aliança. Nesta quinta-feira (30), o Bahia Notícias postou nota sobre aproximação das duas legendas com vistas às eleições do ano que vem na cidade. “Qualquer decisão cabe e só poderá ser tomada exclusivamente pela Comissão Provisória Municipal do PSD de Irecê, declarou o senador.

Confiança na política desaba em 2015, diz Ibope

O nível de confiança dos brasileiros nas instituições políticas desabou neste ano, depois de ter ficado praticamente estável em 2014, aponta pesquisa Ibope divulgada na quinta-feira (30). As maiores quedas do chamado Índice de Confiança Social se deram em relação à presidente da República e aos partidos políticos, seguidos de perto pelo Congresso Nacional. O índice é medido desde 2009, sempre no mês de julho, e mede a confiança da população em 18 instituições e quatro grupos sociais. Até 2012 não houve grandes variações nos números. Em julho de 2013, após a onda de manifestações de protesto nas maiores cidades do país, a confiança caiu em relação a todas as instituições - entre elas empresas, bancos, polícia e até igrejas. Em 2015, porém, a queda foi seletiva: quase todas as instituições não ligadas ao mundo político mantiveram suas "notas" ou se recuperaram levemente, enquanto governo, partidos e parlamentares ampliaram seu desgaste. A confiança na presidente, por exemplo, caiu pela metade desde 2014: era de 44, em uma escala de zero a 100, e passou para 22. Em 2010, último ano do governo Luiz Inácio Lula da Silva, o índice estava em 69 - mais do que o triplo do valor atual. A segunda maior queda afetou os partidos - seu índice de confiança passou de 30 para 17 entre 2014 e 2015. O que não mudou foi sua posição no ranking: desde 2009, as agremiações partidárias aparecem sempre na última posição entre as 18 instituições pesquisadas. A terceira maior queda foi a do Congresso Nacional, cujo índice passou de 35 para 22. Isso coloca os parlamentares na penúltima posição do ranking de 2015, em situação de empate com a presidente. Segundo o Ibope, há "muita confiança" em uma instituição quando seu índice é superior a 66. Entre 34 e 66 há "alguma confiança", e "quase nenhuma confiança" quando o índice é inferior a 33. Estão nessa última situação todas as instituições políticas do país. O primeiro colocado no ranking de confiança de 2015 foi o Corpo de Bombeiros, instituição que até melhorou seu índice em relação ao ano passado, de 73 para 81. Em seguida aparecem igrejas (71), Forças Armadas (63) e meios de comunicação (59).

Governo detalha novos bloqueios em orçamentos do PAC, Saúde e Educação

O governo federal detalhou nesta quinta-feira (30), em decreto presidencial, quais serão as áreas afetadas pelo novo contingenciamento de recursos no orçamento deste ano. De acordo com o Tesouro Nacional, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) teve um corte adicional de R$ 2,05 bilhões – além dos R$ 25,7 bilhões cortados em maio deste ano. A publicação no Diário Oficial da União traz ainda bloqueios extras de R$ 1,7 bilhão no Ministério da Saúde e de R$ 1,16 bilhão no Ministério da Educação. Os valores fazem parte do novo contingenciamento de R$ 8,6 bilhões do governo, anunciado após a revisão da meta de superávit primário. Nesta quinta, o secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive, declarou que todas as áreas foram afetadas pelo corte, mas que os limites constitucionais estão sendo respeitados. "Todos sofrerão cortes, mas preservando áreas prioritárias para o governo e respeitando sempre os limites constitucionais. Corte proporcional às áreas. Não tem nenhuma pasta especificamente afetada pelo decreto", declarou, de acordo com o G1.

Lauro de Freitas: Três pessoas são baleadas em show das Coleguinhas

Três pessoas foram baleadas durante um show das Coleguinhas (Simone e Simaria) em uma praça de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), na madrugada desta sexta-feira (30). Segundo informações preliminares, os feridos foram encaminhados para o Hospital Menandro de Farias. Segundo assessoria da prefeitura de Lauro de Freitas, uma menina, que está entre as três pessoas feridas, passa bem. O estado de saúde das outras vítimas não foi divulgado. A causa dos disparos também não foi ainda esclarecida. A festa, que fazia parte das comemorações de aniversário de emancipação política de Lauro de Freitas, ocorria na Praça da Matriz.

Informações Adicionais

Veja Baixa Grande