Desaparecimento de crianças após morte dos pais ainda é mistério na Bahia; caso tem dois anos

As duas meninas que desapareceram após os pais serem achados mortos na cidade de Pedrão, a cerca de 130 quilômetros de Salvador, ainda não foram encontradas, dois anos após o sumiço delas.

Nem a polícia, nem a família das crianças sabe do paradeiro de Sofia Lima, que tinha de 1 ano e 4 meses quando desapareceu, e Luna Moreira, na época, com 5 anos. Ainda em 2017, um mês após desaparecimento das crianças, o avô paterno das meninas, Roberto Luiz do Rosário Lima, de 61 anos, disse que a família juntou R$ 5 mil para oferecer como recompensa para quem encontrasse as crianças, mas o ato não teve sucesso.

Os pais das meninas, Robinson Luis Gomes, e a companheira, Juliana Conceição do Nascimento, foram executados dentro de um carro, em Pedrão, no mês de abril de 2017. Familiares relataram à polícia que as crianças estavam com os pais no veículo, no momento do crime, mas a informação não foi confirmada pela Polícia Civil.

As investigações sobre o caso seguiram, mas até então, não há detalhes sobre autoria e motivação do crime contra Robinson e Juliana.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que após a realização de todos os procedimentos e perícias, ficou concluído que não existe elementos que comprovem que as crianças estiveram no veículo. As buscas pelas crianças foram realizadas durante toda a investigação e todas as testemunhas possíveis ouvidas.

g1ba

Informações Adicionais

Veja Baixa Grande