Tragédia em festa deixa uma pessoa morta e outras duas feridas no município de Utinga

Comoção. Esse foi o sentimento que envolveu a população da cidade de Utinga, na Chapada Diamantina, no último final de semana. É que um evento, no sábado (19) que se estendeu pela madrugada do domingo (20), foi marcado por muita violência, sendo que uma pessoa foi assassinada e duas foram baleadas. A festa aconteceu no local conhecido como Piscinão de Ramos no perímetro urbano da cidade. Segundo informações, estava prevista a realização da festa, Paredão Tsunamy, no espaço Inovary, evento que havia sido desautorizado pela Prefeitura Municipal devido o local ser em uma área residencial, na rua do Hospital Municipal de Utinga (HMU).

Sabendo do evento e da falta de estrutura, o prefeito Joyuson Vieira (PSL) emitiu ofício, no dia 17 de maio, para a Polícia Militar, com cópia para a Delegacia de Polícia Civil de Utinga, solicitando o veto à festa. “Fica expressamente desautorizada a realização daquele evento ou qualquer outro com características afins, na zona urbana do município”. No documento, a justificativa da ação é em “cumprimento a legislação vigente em relação ao silêncio e bem-estar das pessoas”.

A organização do evento suspendeu a festa no espaço Inovary. Porém, outra festa foi realizada na mesma rua, no local conhecido como Piscinão de Ramos, também no perímetro urbano de Utinga. Os moradores a cidade estão consternados e questionam a atuação da polícia. “Por que as polícias civil e militar não proibiram o evento do Piscinão?”, indaga um cidadão utinguense que preferiu não se identificar. jornal da chapada

Informações Adicionais

Veja Baixa Grande