'Depois de caído ele levou outro chute e vários murros', diz esposa de Baixagrandense agredido em condomínio na BA

 

A esposa do homem de 54 anos que teve a perna fraturada após ser agredido durante uma discussão ocorrida no sábado (25), em um condomínio de Feira de Santana, cidade que fica a cerca de 100 quilômetros de Salvador, disse que o marido continuou a ser agredido, mesmo após cair no chão. "Depois de caído ele levou outro chute e vários murros", relatou Raquel Suzart.

A família da vítima acusa o advogado Victor Caribé pela agressão. Marcos Antonio teve a perna fraturada, passou por cirurgia e terá que fazer uma nova operação.

As duas partes envolvidas no caso registraram coletim de ocorrência na Polícial Civil. Segundo a família de Marcos Antonio, o advogado foi deixar a namorada em casa, no condomínio onde a filha da vítima mora, e saiu do condomínio em uma velocidade acima da permitida no condomínio, que é de 10 km por hora.

Um grupo de moradores teria alertado a namorada do advogado sobre os riscos de dirigir naquela velocidade no local, o que gerou discussão. O advogado então teria voltado ao local, a pedido da namorada e, conforme os relatos, agredido Marcos Antonio.
Bruna Suzart, filha da vítima e moradora do condomínio, diz que também foi agredida ao defender o pai. Ela tem fotos que mostram marcas vermelhas no peito e no braço. "Parece que eu via meu morrendo naquela situação, e foi quando eu quis tirar ele e puxei ele pela camisa. Aó foi quando ele me agrediu muito, com muitos murros e arranhões, junto com a anamorada dele, que é moradoras do condomínio", relatou Bianca.


Segundo a polícia, o suposto agressor afirmou, por outro lado, que voltou para o condomínio depois que a namorada ligou para dizer que foi agredida pela filha de Marcos Antonio e pela mãe dela. Ele disse ainda que, quando voltou, foi agredido pela família. O advogado disse ainda que o a vítima teria caído e, por isso, teria fraturado a perna.

O delegado titular da 2ª Delegacia Territorial (DT), Fabrício Linard, disse que as investigações do caso já estão em andamento. "Vamos instaurar uma inquérito policial para apurar nos pormenores tudo o que realmente aconteceu, para imputar as lesões, na sua medida proporção, aos seus autores devidos".
[G1BA]

www.vejabaixagrande.com.br

Informações Adicionais

Veja Baixa Grande