Delegada detalha assassinato da estudante de medicina no Costa Azul

Na manhã desta quarta-feira (2), foi apresentado na Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), no CAB, Gilmário Alves do Nascimento, vulgo "Novato", que confessou ter sido o autor dos tiros que matou a estudante de medicina, Marianna Oliveira Telles, de 22 anos, na noite do último sábado (29), no bairro do Costa Azul. Junto com Gilmário, foram apresentados também Jackon Leones Almeida Carneiro, 20, Fábio dos Santos, 25 anos, e Marcos dos Santos Ferreira, 24.

Antes e depois do crime

Durante a apresentação, a delegada do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Andreia Ribeiro, revelou que o crime contou com a participação de dois dos apresentados, Gilmário e Fábio, e um adolescente de 13 anos. Segundo a titular, o trio chegou ao local do crime a bordo de um veículo Citroen, dirigido pelo adolescente.

Ao chegarem no local, Gilmário, que revelou estar sob efeito de drogas, desceu do veículo para praticar assaltos, sem uma vítima específica, quando avistou a estudante chegando na frente do edifício Costa Brava, residência do namorado, e abordou a vítima. "Nas imagens que checamos, a Marianna esboça uma reação e corre para portaria do prédio, o que teria provocado os disparos efetuados por Gilmário", contou a delegada ao dizer que não foi confirmada a ação de Marianna de jogar a bolsa por cima do muro do edifício. A delegada ainda afirma que a vítima conseguiu tocar o interfone mesmo baleada, quando pediu socorro do namorado.

Após os disparos, o trio se separou, que é quando Gilmário aparece nas imagens do sistema de monitoramento de prédios do local, e, em seguida, roubou o veículo, modelo Chevrolet Cruze, que conduziu até a localidade do "Inferninho", onde encontrou com o adolescente e Fábio. Juntos, os acusados queimaram as roupas que utilizaram na ação, a fim de eliminar os vestígios do crime. 

 

Identificação
De acordo com o secretário de segurança, Maurício Barbosa, a prisão de Gilmário aconteceu graças às testemunhas que identificaram o acusado no local do crime. "Com o retrato falado divulgado amplamente na imprensa, conseguimos certificar de quem se tratava a autoria do assassinato da jovem estudante", disse.

Segundo a delegada, uma denúncia na madrugada desta terça-feira (1º), levou equipes do Grupo de Apreensão e Captura (Grac), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da 1ª Delegacia de Homicídios (Atlântico), da 9ª Delegacia Territorial (Boca do Rio) e da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV) à localidade do "Inferninho".

"O primeiro a ser preso foi o próprio Gilmário, que de imediato confessou o crime. Em seguida, ele mesmo levou os policiais ao encontro dos outros acusados, inclusive do menor de 13 anos", contou. A delegada afirma que os detidos fazem parte de uma quadrilha especializada em roubo de veículos, que são levados para Feira de Santana, onde são feitos os demanches. "Ele afirmou que recebe cerca de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil por cada carro roubado", disse ao se referir a Gilmário.

Leia mais em:bocaonews.com.br

http://www.vejabaixagrande.com.br

Informações Adicionais

Veja Baixa Grande